Sofrimento nos relacionamentos

De repente escolhemos nos relacionar com alguém. Uma escolha é motivada por fatores dos mais diversos. Ali depositamos alguns ou muitos créditos de acordo com o que esperamos que o relacionamento nos proporcione. O novo é um desafio muitas vezes divertido, outras vezes perturbador e isso pouco importa, pois permanecemos por escolha. As réguas individuais diferem e mesmo assim escolhemos e de acordo com o nosso sistema de valores. Apegamo-nos aos significados que damos aos acontecimentos e carregamos os reflexos para outros relacionamentos.



Muitas vezes, tentamos transferir a frustração de um relacionamento afetivo para o trabalho ou vice e versa, e novamente criamos outras amarguras.


Revisitamos experiências assim, de modo repetido, até que aprendemos que o fato de hoje partilhado com alguém só se resolverá com esse alguém. Um relacionamento sadio é aquele que restringe os fatos ao momento e ambiente onde ocorrem. Relacionamento não é competição e nem tampouco terapia para nossos baús cheios de experiências passadas, muitas vezes mal resolvidas. Enfrentar o espelho e perguntar a si mesmo qual a parcela de responsabilidade naquele contexto que lhe cabe encurta os caminhos do conflito. E resolva com o João o conflito de hoje com o João porque amanhã já existirão adendos.


No meu trabalho de Coaching de casais convivo repetidamente com a instalação de âncoras negativas relacionadas a fisionomia do parceiro. Isso ocorre porque nos apegamos a significados negativos que damos a fatos e que atribuímos as responsabilidades ao outro, nos vitimando por isso. O passo mais simples é esgotarmos a tempo no hoje as questões de hoje. Evite despedir do outro sem um acordo minimamente positivo. Esta prática deixa a porta aberta no reencontro para procurarmos exatamente a compaixão, complacência e aceitação de que precisaremos para aprender com o evento.

A maturidade traz uma certeza: não existe pílula mágica para relacionamento sem dor! Isso não implica em dizer que estes não existam. Desapegar do que já aconteceu pode ser trabalhoso demais para você e se isso é muito verdadeiro no seu caso, talvez precise se relacionar melhor consigo mesmo antes de partilhar essa escolha com outrem.




#alexandremagno#tantracoach#tantracoaching#tantraparahomens#tantraparamulheres#neurolinguistica#pnl#hipnose#tantra#coaching#hipnoterapia#coach#massagemtantrica#inteligenciaemocional#autoconhecimento#motivação#capacitação#terapiatantrica

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo